Monguba ou Cacau-selvagem

Característica Morfológica:

Altura de 6-14 m, com tronco de 30-40 cm de diâmetro. Folhas compostas digitadas, com 3-9 foliólos curto-peciolados; folíolos glabros (desprovidos de pelos) de 15-20 cm de comprimento. Fruto cápsula lenhosa deiscentes (frutos que abrem-se e libera suas sementes ainda na planta) com sementes grandes.

Ocorrência:

Toda região amazônica até o Maranhão em terrenos úmidos.



Madeira:

Leve, frouxa, fibrosa, porosa, de baixa durabilidade quando exposta ao tempo.

Utilidade:

A madeira pode ser utilizada apenas para uso interno, caixotaria, fósforo, moldura, e pasta celulósica para papel. A casca é fibrosa e empregada na confecção de cordas. As sementes são comestíveis e muito apreciada pela população amazônicas das Guianas; estas são consumidas diretamente, cruas ou cozidas e, torradas e moídas substituem o café e o chocolate. A árvore produz ótima sombra que é aproveitada em muitas cidades brasileiras para arborização  urbana; seu único inconveniente são os frutos enormes que podem causar acidentes quando caem inteiros, o que raramente  acontece.

Informações Ecológicas:

É uma planta perenifólia (mantém suas folhas o ano inteiro) é heliófita ( precisa da luz do sol) e higrófita (também gosta de umidade), características de terrenos alagadiços e inundáveis das margens de rios e igapós; apesar disso crescem muito bem em terreno secos. Produz anualmente grande quantidades de frutos consumidos avidamente por várias espécies da fauna.

Floresce principalmente durante os meses de setembro-novembro. Os frutos amadurecem predominantemente em abril-junho.

Obtenção de Sementes:

Colher os frutos diretamente da árvore quando iniciarem a abertura espontânea. Em seguida levá-los ao sol para completar a abertura e liberação das sementes. Um kg equivale a 110 sementes, as quais apresentam curta viabilidade em armazenamento 20-30 dias.

Produção de Mudas:

Colocar as sementes para germinação, logo que colhidas sem nenhum tratamento, diretamente em recipientes individuais contendo substrato organo-argiloso. A emergência ocorrerá de 5-10 dias e, a germinação é total com  sementes novas. O desenvolvimento das mudas é rápido, podendo ser levadas para o plantio no campo em em menos de 4 meses.





Fonte de pesquisa: Manual de Identificação e cultivo de Plantas Arbóreas Nativas do Brasil / Autor Harri Lorenzi / Volume 01


Links:








2 comentários: