Canudo-de-Pito ou Escalônia



Canudo-de-Pito  ou Escalônia


Características Morfológicas: Altura de 3-5 m de copa e aberta, de ramos novos pubescentes( coberto de pelos) e glabros( ausência de pelo), com tronco tortuoso e canelado, de 15-20 cm de diâmetro, revestido por casca fina e pardacenta, descamados através de tiras estreitas e longas à semelhança de fibras. Folhas de pecíolo pubérulo, de 4-8 mm; lâmina variável na mesma planta, elíptica de ápice subagudo a obtuso, e base cuneada, cartácea, glabra, na face inferior esparsamente resinoso-pontuadas, nitídula em ambas as faces, de 5-7 por 0,8-1,5 cm. inflorescências em panículas( tipo de inflorescência que caracteriza por um tipo de cacho em que os ramos vão decrescendo da base para o ápice) multiflorais, tirsoides( tipos de enlace permanente ou inflorescência). e densas de 3-5 cm de comprimento, com flores de pétalas brancas. Fruto de cápsula globosa, contendo sementes muito pequenas.





Ocorrência: Minas Gerais ao Rio Grande do Sul, no Planalto Meridional em várias formações vegetais.


Madeira: Moderadamente pesada ( densidade de 0,64 g/cm3), textura média, suscetível ao ataque de xilófagos( insetos que alimentam de madeira).


Utilidades:A madeira pelas pequenas dimensões disponíveis, é indicada apenas para lenha. A árvore é de pequeno porte e com características ornamentais, é recomendada para cultivo no paisagismo, principalmente para arborização urbana.        





Informações Ecológicas: Planta caducifólia ( perdem suas folhas em uma determinada época do ano ou caducas), pioneira, é heliófita ( precisa da luz do sol) é higrófita ( gosta de umidade), é característica e exclusiva do Planalto Meridional, onde apresenta vasta e expressiva dispersão. Cresce principalmente na vegetação baixa e rala ao longo de rios e córregos; também abundante nos sub-bosques dos pinhais e capões situados em planícies aluviais. Produz anualmente muita semente, facilmente disseminada pelo vento.


Floresce durante um longo período ( dezembro a abril). Os frutos amadurecem mais ou menos simultaneamente.


Obtenção de Sementes: Os frutos são colhidos da árvore quando iniciarem a abertura espontânea, cortando-se as infrutescências e deixando-as ao sol  sobre uma lona para completar a abertura dos frutos e liberação das  minúsculas sementes. Um kg de sementes contém cerca de 2 milhões de unidades.





Produção de Mudas: As sementes deverão ser postas para germinação logo que são colhidas em canteiros semissombreados preparados com substrato organo-arenoso bem fino ( peneirado), não havendo necessidade de cobri-las, apenas irrigar copiosamente no início para enterrá-las um pouco. A emergência ocorrerá de 40-60 dias com a taxa de germinação geralmente baixa. O desenvolvimento das plantas no campo é rápido.


Árvores Brasileiras Manual de Identificação e Cultivo de Plantas Arbóreas Nativas do Brasil

Autor:  Harri   Lorenzi          Primeira  Edição


































Nenhum comentário:

Postar um comentário