Ipê Felpudo ou Ipê Tabaco



Ipê Tabaco ou Ipê Felpudo


Características Morfológicas: Altura de 15-23 m com tronco revestido por casca espessa ( até 5 cm), de 40-60 cm de diâmetro. Folhas compostas, de 40-60 cm de comprimento, sustentada por pecíolo de 20-25 cm com folíolos em número de 5, denso-pubescentes( coberto por pelos finos), o maior com 20-25 cm de comprimento. Inflorescência paniculada terminal, densamente revestida de pubescência pulverulenta, com flores marrom-amareladas de cerca de 2 cm de comprimento. Os frutos são cápsulas compressa tomentosas e deiscentes( frutos que abrem-se liberando suas sementes ainda na planta). Sementes membranáceas aladas de 4-5 cm.





Ocorrência: Espirito Santo, Minas Gerais até o norte do Paraná, nas florestas fluviais atlântica e semidecídua da bacia do Paraná.


Madeira: leve, flexível, resistente e de alta durabilidade natural alburno espesso e claro( alburno é parte periférica do tronco das árvores geralmente de cor  mais clara do que a parte central ( cerne) constituídas por células vivas com função de condução de água.


Utilidade: A madeira apresenta qualidade regular, própria para obras internas, construção civil, cabos de ferramentas e de instrumentos agrícolas, moirões, papel e lenha. A árvore é muito ornamental, sendo por demais interessante para o paisagismo pela elegância da planta. Pela facilidade de multiplicação e rapidez de crescimento, não pode faltar nos reflorestamentos heterogêneos destinados à recomposição de áreas degradadas.





Informações Ecológicas: Planta semidecídua, heliófita, pioneira, encontrada principalmente em solos de média a alta fertilidade. Ocorre tanto em formações secundárias como no interior da mata primária densa. Apresenta frequência rara em toda área de dispersão.


Floresce durante os meses de novembro-janeiro. A maturação dos frutos ocorre no período julho-setembro.


Obtenção de Sementes: Os frutos são colhidos diretamente da árvore quando iniciarem a abertura espontânea; em seguida deixá-lo ao sol para completar a abertura e liberação das sementes. Para evitar que sejam levadas pelo vento devem ser cobertas com tela durante a secagem. Um kg de sementes contém aproximadamente 15.000 unidades.





Produção de Mudas: As sementes devem ser postas para germinação logo que são colhidas, devido a perda rápida da viabilidade germinativa; semeá-las em canteiros semi-sombreados contendo substrato organo-argiloso, cobrindo-as apenas levemente com terra peneirada. A germinação é rápida de 8-12 dias e abundante. Quando as mudas alcançarem 4-6 cm transplantá-las para embalagens individuais. Em mais 60-90 dias já podem ser levadas para o plantio no local definitivo.



Árvores Brasileiras Manual de Identificação e Cultivo de Plantas Arbóreas Nativas do Brasil


Autor:  Harri  Lorenzi          Volume  01

































Nenhum comentário:

Postar um comentário